Para compartilhar idéias!



terça-feira, 6 de julho de 2010

Pelo fim da violência contra a mulher!

Estivemos na Record agora a tarde para reuniao com a direção da TV. Na reunião estavam presentes: Diretor Gustavo Garcia; repórter Léo Junior, editor Marcelo Bulgarelli, Zica Franco (ong Maria do Ingá), Terezinha Pereira (Secretária Municipal da Mulher) e Maria Cecília (Coordenadora da Maria Mariá Central de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência) e eu (Maria do Ingá).
O assunto foi a apresentação no Programa Balanço Geral e a "brincadeira" realizada pelo repórter com relação ao episódio do rapaz que foi tentar se reconciliar com a mulher e deu um tiro que acertou na orelha da sogra.
Na IV Conferência foi aprovada por unanimidade uma moção de repúdio ao programa e ao repórter pela brincadeira realizada sobre a orelha da sogra e as desculpas dadas pela atitude do rapaz.
Para entender o posicionamento das delegadas e delegados da conferência basta verificar o número alarmante de casos de violência contra à mulher que torna a luta pelo fim da violência uma ação programática nas esferas federal, estadual e municipal. Colocar fim nessa violência trouxe uma série de medidas que vem sendo tomadas ao longo dos anos: a Lei Maria da Penha, a Campanha Laço Branco, entre muitas outras.
Mas, também no nosso dia-a-dia devemos colocar em prática atitudes que inibiam qualquer tipo de violência. A rejeiçao às piadinhas de mau gosto, a não aceitação de atitudes violentas, a não divulgação de músicas que desvalorizam a mulher são iniciativas que parecem pequenas, mas que somadas, contribuem para tratar a violência contra a mulher com a seriedade e respeito que o assunto exige.
E aí entram os programas de TV que podem prestar um serviço de relevância para a comunidade com campanhas pelo fim da violência contra a mulher.
Nesse sentido, a Conferência deliberou que se utilize o mesmo tempo que o repórter usou para seu programa, para tratar o tema violência contra a mulher e a Lei Maria da Penha. Esse foi um dos temas tratados na reunião e que será encaminhado pelo editor chefe, pela secretaria da mulher e pelo Conselho da Mulher, atendendo a solicitação da IV Conferência Municipal da Mulher de Maringá.
E ainda há que duvide das formas de organização das mulheres...

3 comentários:

  1. Esse tipo de "brincadeira" ou piadinhas (racistas, machistas ou contra gays, lésbicas, pessoas com deficiências...) só tem um objetivo, que a maioria das pessoas não se apercebe: reforçar o preconceito e a discriminação.
    Por isso é que devemos sempre combater atitudes como essas e levar as pessoas ao questionamento das mesmas.
    Atitude louvável foi a das delegadas e delegados da IV Conferência da Mulher com a Moção de Repúdio, pois faz a sociedade pensar e contribuir para transformar essa cruel realidade da violência contra a mulher.

    Zica - representante da CUT - Central Única dos Trabalhadores (no Conselho da Mulher)

    ResponderExcluir
  2. Nós mulheres precisamos com urgência nos mobilizar, e inicar uma campanha contra esse tipo de apresentador.
    são pessoas desse naipe que fazem a cabeça de telespetadores(as) da cidade.

    Valquíria

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de parabenizar a atitude das delegadas e delgados na Conferência Municipal da Mulher de Maringa, e tambem vcs que foram portadoras da indignação de como a imprensa trata a questão de genero.Que isso sirva de lição àqueles que no dia dia denigrem a beleza, a dignidade e a vida das mulheres.

    ResponderExcluir