Para compartilhar idéias!



sexta-feira, 25 de março de 2011

Criação da Secretaria Estadual de Mulheres já!!!

Exigimos Políticas Públicas para Mulheres, criação da Secretaria Estadual Já


Convocamos todos os companheiros e companheiras à participar de ato público pela criação da Secretaria Estadual de Políticas para Mulheres no Paraná. O Ato será realizado no dia 29\03 próxima terça-feira na Assembléia Legislativa a partir das 13:30h. Os movimentos sociais e de mulheres estarão com faixas sobre a campanha. A CUT-PR estará presente com faixas e adesivos pela criação da Secretaria. As entidades que puderem reproduzir faixas serão bem vindas.

Favor divulgar a atividade e convocar a presença dos membros de sua entidade.

Texto recebido da CUT-PR

E a liberação dos fichas sujas...

Fiquei sem fala ao assistir o jornal da manhã e ouvir àqueles nomes que todos nós sabemos que fizeram muito mal ao país terem a oportunidade de retornar.
E a própria reporter os chamava de "fichas sujas". Inclusive, pelo que ouvi, sairão alguns nomes de pessoas sérias para dar lugar aos fichas sujas.
Parece brincadeira, mas infelizmente não é.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Viajando pelo Estado do Paraná...

Nessa semana fui trabalhar em Londrina (projeto de doutorado conjunto UEM/UEL) e em Dois Vizinhos (avaliação de curso de tecnologia). São duas realidades distintas dentro do mesmo Estado. Londrina no norte do Paraná e Dois Vizinhos no sudoeste. Sotaques diferentes, paisagens diferentes, ambientes diferentes. Costumo dividir o Paraná em 3 grandes partes: o norte/noroeste, o oeste/sudoeste e o leste/sul. Cada local com o jeito peculiar de falar de seu povo, resultado da colonização e dos imigrantes que ocuparam as terras: paulistas, mineiros, gaúchos, italianos, alemães, poloneses, ucranianos, portugueses, japoneses entre outros...uma mistura que nos faz conhecer e saborear pratos típicos diferenciados, danças específicas etc. Todos dentro de um mesmo Estado, dentro de um mesmo país. A experiência de conhecer o nosso Estado é sempre enriquecedora.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Debates com calouros da UEM - 18/03

Sexta-feira, dia 18
*16 horas: Wikileaks: mídias alternativas e propriedade intelectual. Debatedores convidados: Pedro Jorge de Freitas (DCS); Tânia Fátima Calvi Tait (DIN); e Robespierre de Oliveira (DFL).
*19h30: Drogas: políticas públicas, comunidades terapêu–ticas e luta antimanicomial. Debatedores convidados: Frei Francisco Manuel de Oliveira, do mosteiro - Monte Carmelo e organizador do Fórum de debate das comunidades terapêuticas; Roselânia Franciscone (DPI); Estella Mares Sant’Anna Guerreira Pinheiro, promotora de saúde de Maringá); além de um representante da Secretaria de Saúde.
O local dos debates é o anfiteatro da ADUEM.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Verri denuncia intenção do governo Beto Richa de privatizar a Celepar

O líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, deputado Enio Verri (PT), disse que os projetos do governo do Estado para a Celepar apontam para a privatização da Companhia de Informática do Paraná, a mais antiga empresa pública da área no país.

“Eles querem transformar a Celepar numa empresa intermediária de software. Eles vão abandonar o projeto do software livre, para onde caminha o mundo todo. O debate mundial é sair das mãos do software privado. O governo do Paraná vai na contramão”, atacou o deputado.

O temor de Verri se sustenta em declarações do governador Beto Richa (PSDB) e do presidente da Celepar, Jackson Carvalho Leite. Ao tomar posse no início de fevereiro, Leite mencionou as parcerias com o mercado como uma das suas principais metas. “Vamos reorganizar o processo, com muitos projetos que a própria Celepar pode fazer e outros que queremos fazer em parceira com o mercado”, disse Leite na sua posse, no início de fevereiro.

“A ideia é a Celepar passar a ser gestora de projetos e fazer a execução em compartilhamento com o mercado. Vamos dar esse encaminhamento em praticamente todas as áreas do Estado. E o mercado, certamente, vai ter muita coisa para fazer neste contexto”, emendou.
Fonte: Assessoria do Deputado Enio Verri

Sonho...letras vermelhas...coríntios

Sonhei que estávamos em uma gincana e nos davam letras vermelhas para montar uma palavra. A palavra: Coríntios. Letras vermelhas, 13. Aí fui procurar e encontrei. Não sei se é a melhor tradução, mas gostei do conteúdo e me deu vontade de compartilhar. Segue:
1 Coríntios 13
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;

Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Mulher e democracia...

Ontem o Dia Internacional da Mulher ficou camuflado pelo feriado de carnaval. Alguns partidos políticos lembram a data que é feita de reivindicações e luta pelo fim da discriminação contra a mulher. Inúmeras ações são realizadas e impulsionadas pelos movimentos organizados de mulheres para que as mulheres realmente tenham uma participação igualitária na sociedade. No entanto, em uma área relevante como a política, as mulheres tem baixa representatividade. Os dados apresentados pelos institutos de pesquisas mostram que as mulheres já são mais qualificadas que os homens, que somos mais de 30% de chefes de famílias...No entanto, não chegamos a 10% na política. Isso é, no mínimo, vergonhoso, principalemente se pensarmos que temos a lei da cota de 30%. Gosto dos números pois eles nos fazem refletir. Se temos apenas 10% de mulheres na política e somos 51% na população brasileira, significa que
a democracia não é plena visto que parcelas significativas da população ainda não participam das decisões políticas.
Como temos uma presidenta no Brasil, quem sabe as mulheres possam se interessar em atuar politicamente e participar ativamente das decisões em nossas cidades, nossos estados e nosso país.

sexta-feira, 4 de março de 2011

E as amigas e os amigos...

Encontrei muitas amigas e muitos amigos nesse meio século. Alguns continuam por perto. Outros se foram. Mas, certamente tem um pouquinho de cada um em nossas vidas.
Amigas que só pelo olhar sabem se voce está feliz ou triste. Amigas e amigos que voce sabe que pode contar sempre. Amigas que se tornam madrinhas de batizado, amigos e amigas que se tornam padrinhos de casamento, amigos e amigas que estão em todos os aniversários, amigos e amigas confidentes...e amigos e amigas dos quais também nos sentimos amiga, que também somos madrinha e cupido. Amigos e amigas que torcemos para que sejam sempre felizes.
É muito gostoso ter esse sentimento de amizade. Faz parte da alegria da vida.

terça-feira, 1 de março de 2011

50 anos de mim...por mim...

Hoje é meu aniversário, completo 50 anos. Penso na vida, naturalmente.
Nasci em uma família muito amorosa. Pioneiros em Maringá, que sempre trabalharam muito, no campo e na cidade. Tive os avós do sítio e os avós da cidade. Muita macarronada de domingo e vinho (para as crianças era água, açúcar e vinho), todos falando ao mesmo tempo. Coisas de origem italiana, claro. "Escapei" de falar palavrões, mas não "escapei" de ter a macarronada como prato preferido. Quando era adolescente eu pensava que todo mundo comia macarrão de domingo, aí descobri que não, que existem outros tipos de "comida de domingo". Tudo indica que herdei a veia da alegria da família, pelo temperamento da minha avó Mariana e do meu pai. Herdei o gosto por passeios da vó Angela. Hum! converso bastante também...Aprendi muito com minha mãe e meu pai. Gosto muito de ser amiga da minha irmã e do meu irmão.
Fui me formando nesse ambiente de família grande. Sempre observando tudo.
Errei. Acertei. As vezes parece que fiz muito. As vezes parece que falta muito por fazer. Dizem que temos que ter filho, escrever livro e plantar árvores. Tenho duas filhas lindas e fortes, um netinho lindo, escrevi dois livros e plantei muitas árvores e flores (acerola, pitanga, araçá, margaridas, orquideas...). Posso acrescentar ter uma paixão? um amor companheiro? Alguém que te olha com olhar sorridente...
Aprendi a colocar alegria na vida, pois as tristezas vêm mesmo, daquelas naturais da vida.
Tem dois textos que falam da vida que gosto muito. Um é a música "O que é o que é", do Gonzaguinha e o outro é o texto "Vida", de Charles Chaplin. Vou reproduzir os trechos que mais gosto dos dois.
Do Gonzaguinha:
"Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será. Mas isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita"
Do Chapplin:
Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante".
Agora vamos por mais alegria na vida e comemorar meus 5O aninhos!!!
E vamos nos preparar para os próximos 50...