Para compartilhar idéias!



quarta-feira, 27 de julho de 2011

35 anos de ensino de Informática na UEM

No ano de 1976 começa o ensino de informática na UEM com o curso de Formação de Tecnólogo em Processamento de Dados. Na época o curso fazia parte de um programa nacional de formação de um profissional que pudesse contribuir para o crescimento de uma área que estava necessitando de mão-de-obra especializada.
Pioneiro em uma região notadamente agrícola, o curso logo chamou a atenção e o interesse de estudantes que resolveram prestar vestibular atraídos por uma área nova e promissora. Dessa forma, professores e estudantes deram início a uma jornada que introduziu a área de informática na região.
Inicialmente, os profissionais recém-formados ocupavam postos de trabalho nas cidades de Curitiba e São Paulo as quais possuíam um mercado atraente. Especificamente em Maringá, existiam poucas empresas que possuíam computador, portanto, era natural que outros mercados recebessem os recém-formados. Estávamos nos anos 1970, época dos grandes computadores (“mainframes”) e dos centros de processamento de dados. Não existia a rede mundial de computadores e nem os computadores pessoais.
Com o crescimento da área, o Departamento de Informática (DIN) da UEM optou pela criação do curso de Ciência da Computação e extinguiu paulatinamente o curso de tecnólogo. Posteriormente foi criado, também, o curso de Bacharelado em Informática no período noturno para atender a uma demanda da sociedade por cursos da área tecnológica acessível aos estudantes que necessitam trabalhar.
Dessa forma, o DIN mantém os dois cursos, sendo o Bacharelado de Informática voltado para a formação de desenvolvedores de software enquanto que o Curso de Ciência da Computação, além dessa formação, busca capacitar os alunos para atuar na área de sistemas de computação. Além dos cursos, o DIN também contribui com demais cursos da universidade com disciplinas na área de computação e oferece a especialização em Desenvolvimento para Web.
A partir do ano de 2002, na busca por contribuir para a formação de recursos humanos e atuar na pesquisa em informática, é criado o mestrado em Ciência da Computação que formou 93 mestres até o momento.
Em sintonia com o desenvolvimento da área de informática, estão sendo aprovados os cursos de Engenharia da Computação e Engenharia de Controle e Automação.
Tive o prazer em acompanhar e participar da evolução do ensino da informática na UEM, a partir do meu ingresso como acadêmica em 1979 e, posteriormente como professora.
Assim, vi o esforço e a dedicação de professores para manutenção dos cursos em aspectos tais como adequação dos currículos às diretrizes da Sociedade Brasileira da Computação e atualização de equipamentos para o ensino. Essa última nem sempre facilitada pela falta de entendimento de que o computador é um instrumento para o aprendizado e não apenas utilitário para editor de texto ou planilha eletrônica.
Muitos desafios foram vencidos e muito ainda há por fazer. No entanto, fica a certeza da sintonia da área de informática da UEM em relação ao mercado, marcada pela inserção de nossos formados em empresas de renome nacional e internacional e em relação à pesquisa demonstrada pela inserção de seus professores nas diversas subáreas que compõem a informática.

domingo, 24 de julho de 2011

Mulheres na Computação - V WIT - Women in Technology

Durante o evento da SBC realiza-se o Workshop Women in Technology. Trata-se de uma iniciativa da sociedade de computação para incentivar a participação das mulheres na área. No WIT são apresentadas iniciativas que colaboram com a participação das mesmas em empresas que estimulam a presença de profissionais mulheres. Um dos casos apresentados é o de uma empresa que, além de manter creches, contrata babás para acompanhar as mães e filhos nas viagens a trabalho. Essa empresa procura atuar de forma não discriminatória e contrata profissionais por sua competência e qualificação, independente de gênero, raça, religião, sexo etc. Exemplos assim devem ser divulgados e seguidos.

XXXI Congresso da Sociedade Brasileira da Computação

Na semana passada realizou-se o Congresso da Sociedade Brasileira da Computação (CSBC), em Natal. Anualmente, o congresso reúne professores, pesquisadores, estudantes e profissionais para tratar dos vários temas ligados à área. Tanto a graduação em computação como a pós-graduação são tratados no evento. Temas relevantes como a regulamentação da profissão movimentam os participantes.

Vale a pena participar.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Projeto para o antigo aeroporto...que é isto?

Ainda fico boquiaberta quando vejo algumas coisas em Maringá. Além de teatros e parques fechados, da antiga rodviária ter virado um estacionamento, ontem li uma matéria sobre um grande projeto imobiliário que muda o plano realizado para a região do antigo aeroporto. Os senhores iluminados da cidade contrataram uma empresa de arquitetura francesa para elaborar o referido projeto que, segundo informes do próprio jornal, deixou o prefeito tão encantado que ele já suspendeu as obras do projeto anterior. Gente, por que deixamos nos fazerem de tontos desse jeito?. Voces acham que é mesmo um projeto para a cidade? Claro está que é um projeto privado com fins muito lucrativos para eles, os de sempre.
Aliás, uma coisinha me deixou intrigada: por que uma empresa de arquitetura francesa para elaborar um projeto se temos empresas de arquitetura conceituadas e respeitadas no Brasil?

terça-feira, 5 de julho de 2011

Ficamos mais inteligentes com a idade?

Algumas pesquisas tem demonstrado que, com a maturidade, as pessoas se tornam mais inteligentes, apesar da aparente falta de memória. Informações em matérias de revistas acrescentam situações em que as pessoas "maduras" se saem muito bem como na solução de problemas. Isso não parece ser novidade para alguns povos ou para algumas religiões. Se observarmos bem, encontramos povos que valorizam os anciâos tanto no aspecto religioso como no político. Nesses casos, são valorizadas a experiência ao longo dos anos e a capacidade de discernimento diante de situações complicadas ou simples. Claro, que muitas decisões são tomadas em cima de um tradicionalismo exacerbado. No entanto, abstraindo esse fato, verificamos a reverência que é dada aos idosos.
Em nossa sociedade, com a evolução tecnológica, o excesso de informações e a busca da aparência acima de tudo, o que temos visto é a valorização cada vez mais crescente da juventude e da forma com menosprezo das rugas e do conteúdo. Entretanto, pessoas altamente produtivas com mais de 90 anos (até mais de 100) são grandes exemplos de que as rugas adquiridas ao longo dos anos podem significar muita energia e contribuição para melhorar o mundo em que vivemos.
Perde-se em agilidade física, em alguns casos, mas ganha-se em sabedoria, em todos os casos. E não é apenas observação, tem pesquisa científica provando que com a idade nos tornamos mais inteligentes.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Feijoada no Espaço...

No sábado, dia 09/07, teremos feijoada do Espaço Nelson Verri, na Associação do Sivamar. Preço: R$ 20,00. O almoço será ao som de samba e pagode. Também pode levar a feijoada para casa.
A promoção é para contribuir com as atividades do Espaço Nelson Verri que atende crianças, adolescentes e idosos.
Mais informações: 3026-7113