Para compartilhar idéias!



quinta-feira, 15 de março de 2012

Em Jardim Alegre na 6. Homenagem às Mulheres

Representando o Deputado Enio Verri e falando sobre a luta e os desafios das mulheres.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Querem homenagear as mulheres?

Respeitem seus direitos!
Paguem as mulheres os mesmos salários que pagam aos homens no exercício da mesma função!
Deem condições dignas de trabalho!
Não usem frases desabonadoras e repressoras ao se dirigirem a elas!
Tratem-nas com igualdade quando forem candidatas!
Tratem-nas com igualdade!
Respeitem seu direito de buscar a felicidade!
Compartilhem as tarefas domésticas com suas mulheres!
Compartilhem a educação dos filhos!
Não as espanquem!
Não as matem!
Ame-as!
Tratem todos os dias como se fossem o Dia Internacional da Mulher!

Visão equivocada do feminismo...

Observando o que acontece ao nosso redor, percebe-se que as mulheres de todas as idades atingiram um patamar cada vez mais crescente na busca pela igualdade . Conquistas em vários setores nos quais a presença feminina aparece cada vez mais colocam em xeque a famosa frase “lugar de mulher é na cozinha”.
Contraditoriamente, muitos problemas (graves) ainda persistem, tais como: a violência contra a mulher, salários menores para as mulheres no exercício da mesma função que homens, falta de infra-estrutura para a mulher trabalhadora, a falta de compartilhamento das atividades domésticas, a ausência de mulheres na política, entre outros. No entanto, nossas conquistas são consolidadas a cada momento, inclusive elegemos a primeira mulher Presidente do Brasil.
Por outro lado, percebe-se, também, um equivoco na igualdade que tanto almejamos. Não queremos ser como alguns homens, não queremos ser grosseiras, “encher a cara” de bebida, ser trogloditas na vida pública e na vida privada, não queremos ser homens na política. Infelizmente, temos visto esse tipo de comportamento, principalmente nas novas gerações.
Quando falamos em igualdade e liberdade, estamos defendendo o direito às escolhas que nos tornem seres humanos plenos e felizes. Não queremos seguir o comportamento violento de muitos homens que, durante séculos, oprimiram as mulheres. Não nos interessa seguir o protótipo masculino do “homem macho”.
Queremos sim “ser sujeitos e não objetos na vida e na história” como preconiza a Declaração Universal dos Direitos da Mulheres.
Parabéns a todas as mulheres e homens que compartilham conosco o Dia Internacional da Mulher!