Para compartilhar idéias!



sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Advogados divulgam apoio a Enio Verri

Advogados divulgam apoio a Enio Verri Por rigon | outubro 26, 2012 12:33 Em manifesto divulgado hoje, advogados, profissionais e operadores do Direito declaram publicamente seu ao candidato da coligação “Maringá de toda a nossa gente”, Enio Verri. O documento também resgata a imagem do advogado e ex-prefeito José Cláudio Pereira Neto e de sua equipe de governo, “que a campanha do candidato Pupin insiste em vilipendiar”. Na íntegra: “As advogadas e advogados, profissionais e operadores do Direito que assinam o presente manifesto vêm publicamente declarar seu irrestrito apoio à eleição de Enio Verri, porta voz de um Programa de Governo construído com amplos setores da sociedade civil e que coloca a Prefeitura como vetor de promoção de cidadania, de respeito aos direitos humanos e de melhoria das condições de vida da população. O motivo do nosso apoio a Enio Verri não se restringe à sua brilhante trajetória política, profissional e de educador e a sua inequívoca capacidade administrativa. Tornamos expressa nossa opinião também como forma de resgatar a imagem do advogado e ex-prefeito José Cláudio e de sua equipe de governo, que a campanha do candidato Pupin insiste em vilipendiar. Pupin fez uma campanha focada na intolerância, no preconceito e na desunião. Estimulou a divisão entre as pessoas ao balizar as eleições a uma falsa disputa entre o bem e o mal e ao vazio e politicamente incorreto confronto entre cores (azul e vermelho). Ao mesmo tempo em que, na teoria, invoca a “verdade”, “paz” e “união”, Pupin renega o passado e agride a memória do ex-prefeito José Cláudio, eleito em 2000 para reconstruir a cidade devastada pela corrupção e roubalheira praticada por Paolicchi, Jairo Gianoto (PSDB) e seus aliados. Embora do mesmo partido de Gianoto, que recebeu seu apoio naquela eleição, PUPIN insiste em adjetivar a administração do José Cláudio como o “mal” (vermelho) que não pode voltar e pede à população que continue com o “bem” (azul). Pupin esconde da população quem ele apoiava nas eleições de 2000 quando 70% da população de Maringá escolheu José Cláudio e sua equipe para reerguer a estrutura política e administrativa da Prefeitura e recuperar a autoestima da cidade. A sabedoria do povo maringaense via em José Cláudio o protagonismo necessário para moralizar a gestão pública, aviltada nas gestões anteriores e, principalmente, para recuperar os quase R$ 500 milhões desviados da Prefeitura por Paolicchi, Gianoto e seus aliados. Uma fração dessa fortuna desviada retornou aos cofres do Município e o governo sério e austero do José Cláudio recuperou a autoestima e estabeleceu um novo padrão ético de gerir uma cidade. A recuperação do dinheiro roubado e as imagens das colheitadeiras (que o José Cláudio foi buscar na fazenda do Jairo Gianoto no MT e deixou expostas na praça da antiga rodoviária) e do avião do Paolicchi (que a Justiça Federal apreendeu e leiloou) “lavaram a alma” do maringaense. A “paz” e a “união” foram semeadas pelo governo do José Cláudio e os seus frutos são colhidos até hoje. Entre 2001 e 2004, enfrentaram com garra as adversidades, a escassez de recursos federais e estaduais e a crise econômica que o Brasil e o Paraná passavam sob o comando de FHC e Lerner. Quis o destino que José Cláudio nos deixasse prematuramente e que a recuperação do País e a abundância de recursos enviados a Maringá pelos governos Lula e Dilma viessem após a sua gestão. Ao contrário dos dias de hoje, o governo do José Cláudio não hesitou em congelar os salários do prefeito, vice e secretários, e, ao mesmo tempo em que reduziu drasticamente o número de CC’s, realizou uma justa recuperação do poder de compra dos servidores municipais de carreira. Gastou um “tostão” em Propaganda, se comparada aos milhões que são gastos todos os anos desde 2005. Se a dívida repassada por Gianoto representava quase um terço do orçamento anual, José Cláudio e sua equipe, de forma transparente e dialogando com o povo através do orçamento participativo, procurou recuperar a cidade e a autoestima de seu povo. A “verdade” deve ser resgatada. Se a disputa se resume à escolha entre o “bem” e o “mal”, afinal, em que lado estava Pupin quando 70% da população elegeu José Cláudio para suceder o governo corrupto e nefasto de Jairo Gianoto e Paolicchi? Quem, sob a lógica de Pupin, representava o “bem” e o “mal”? Ao limitar a eleição à dicotomia bem/mal e azul/vermelho, Pupin esvazia o debate, estimula a intolerância, renega o passado, falseia a verdade e avilta a memória do “companheiro Zé” e de um governo que ousou ser diferente, que honrou a missão que recebeu e que fincou os sólidos pilares da estrutura política e administrativa que hoje sustenta Maringá. Com este propósito, nós, além de resgatarmos a verdade com relação ao honroso companheiro José Cláudio e seu governo, manifestamos nosso irrestrito apoio à candidatura de Enio Verri para a prefeitura de Maringá. Assinam: Adilson Reina Coutinho Alaercio Cardoso Alison Silva Rosa Anderson Lopes de Faria Arlindo Moreira Barbosa Cristiane Aparecida da Silva de Carvalho Edna Regina Santini Meneghin Eliani Cristina de Andrade Cruzeta Flavio Marcel Batista Gabriela Telles Grazieli Basso Hugo Francisco Gomes Juliana Aparecida Alves Luis Carlos da Fonseca Lucinaldo Veroneze Marcos Roberto Meneghin Marino Gonçalves Mauricio B. Giacomelli Maximiliano Nagl Garcez Nivaldo Possamai Ozorio César Campaner Robson Ferreira da Rocha Rodrigo Silva Bega Rudinei Fracasso Silvio Luiz Januário Valdemar Leite de Morais Vanessa Leal Gonçalves Walter de Toledo Valle Walter de Souza Fernandes”

Nenhum comentário:

Postar um comentário