Para compartilhar idéias!



sexta-feira, 23 de junho de 2017

Entre o abandono e a necessidade

Hoje me dei conta de que os meses de maio e junho passaram muito depressa, com muitas atividades e mobilizações, inclusive com a conclusão do meu pos-doutorado. Fico me penitenciando quando "abandono" o blog, mas essa facilidade de usar o Facebook e o Whatsapp, me fizeram entrar na onda do texto mais rápido e mais prático, do que a escrita de textos maiores e reflexivos. As vezes sinto falta de escrever e ler um texto mais completo que não seja apenas reprodutivo de notícias ou de comentários, mas confesso que a velocidade da era da informação tem me absorvido também, como acontece com muitas pessoas.
No entanto, tenho pensado muito, nesses meses de mobilizações e delações. Primeiro, temos corruptos viajando pela Europa, inclusive, como representante do nosso povo. Segundo, temos uma justiça que, até o momento, não se mostrou imparcial como deveria ser, visto que faz tratamento diferenciado entre ricos e pobres, políticos e não políticos. Terceiro, temos uma imprensa que nos envergonha com sua tendência escrachada, ao invés de nos informar e mostrar as várias versões de um fato para que tomemos nossa posição. 
O quarto pensamento me faz refletir nas pessoas sendo abduzidas por políticos inescrupulosos, de discurso fácil e de pregação do ódio e da intolerância. Nem vou entrar no quinto pensamento que me leva a retirada de direitos protagonizadas por políticos do PSDB, PMDB, PP e aliados e seus governos (caso do Beto Richa no Paraná) ou no sexto pensamento que me leva a um congresso quase que totalmente corrupto. Portanto, dentro desse cenário, escrever se torna ao mesmo tempo um desafio e uma necessidade. Um desafio pela rapidez das informações e uma necessidade para que não caiamos no silêncio e nos deixemos levar pela onda de desânimo que assola alguns setores da nossa sociedade.
Precisamos reagir, pois repetindo pérolas bíblicas, os falsos profetas camuflados de pessoas éticas e honestas estão a espreita, procurando uma brecha para se estabelecerem e colocarem todo seu ódio e preconceito na pauta das políticas públicas, ou na falta dessas políticas.
Entre o abandono e a necessidade, fico com a necessidade e os desafios que vem junto com ela que nos movem na direção de outro cliche preconizado pela Teologia da Libertação, há quase quatro décadas, na luta por uma sociedade, justa, fraterna e igualitária.

Foto de 2016, em Brasília, Marcha das Mulheres em defesa da Presidenta Dilma.

Um comentário:

  1. Realmente Tania, este primeiro semestre de 2017 passou tão rápido que não percebemos o circulo que nos envolveu com tantos desmandos na praça dos 3 poderes em Brasília.

    ResponderExcluir